Sabemos que a produção de um evento requer diversas ações e muitos cuidados para que tudo ocorra conforme o esperado. Dentre todas as providências tomadas pela equipe, a saúde e o bem-estar dos participantes devem vir em primeiro lugar. Por isso, as medidas de vigilância sanitária em eventos merecem especial atenção.

E é justamente sobre isso que vamos falar neste post! Ao longo da leitura, mostraremos quais os itens de vigilância sanitária que não podem faltar no seu evento para oferecer bem-estar aos convidados e, claro, garantir o cumprimento da legislação. Confira!

1. Alimentação

O primeiro item que merece atenção é a alimentação. É preciso que haja um rigoroso controle sanitário dos alimentos que serão comercializados ou servidos durante o evento.

De acordo com a Anvisa, os alimentos devem ser armazenados da forma correta, ou seja, em embalagens e recipientes especiais. Assim, você garante que não ocorra a proliferação de micro-organismos. Por isso, o local de preparo e armazenamento deve estar rigorosamente limpo.

É indispensável que as pessoas responsáveis pelo preparo da comida sejam capacitadas e sigam as regras de higiene para que não haja risco de contaminação durante a manipulação dos ingredientes.

Por fim, é importante que a comida — perecível ou não — seja estocada seguindo as principais normas de higiene sanitária referentes ao local e à conservação. Para saber mais sobre as condições de armazenamento, consulte a Resolução Anvisa nº 275, de 21 de outubro de 2002, e a Portaria SVS/MS nº 326, de 30 de julho de 1997.

2. Higiene local

As condições do local também precisam ser observadas. A infraestrutura, por exemplo, deve oferecer condições sanitárias adequadas, como pisos limpos e espaço suficiente na ambulância e no atendimento médico.

Além disso, a quantidade de banheiros deve ser proporcional ao tamanho do evento. Desse modo, não haverá superlotação. Eles devem, ainda, estar em perfeitas condições — físicas e sanitárias — para receber homens, mulheres e pessoas com deficiência.

3. Saúde das pessoas

A saúde das pessoas não está relacionada apenas às normas de higiene e alimentação. Um produtor que se preocupa com o bem-estar dos participantes não pode deixar faltar um bom serviço de ambulatório, com médicos, enfermeiros e socorristas.

Para isso, é necessário dispor de um local em que a equipe socorrista possa agir com conforto e agilidade. Inclusive, é preciso ter espaço suficiente para a entrada de ambulâncias e dos equipamentos necessários para o atendimento.

Outra medida de vigilância sanitária em eventos é a contratação de ambulâncias e de uma equipe médica humanizada, ou seja, profissionais capacitados para oferecerem o melhor atendimento, tanto os emergenciais quanto os de menor risco.

O investimento nesses serviços não só garante a saúde e a segurança dos presentes, mas também demonstra que os organizadores se preocupam e sentem-se responsáveis pelo bem-estar do seu público. Isso, com certeza, oferece um retorno positivo para quem comparece ao evento.

4. Legislação

Para que os itens acima estejam de acordo com as leis sanitárias, é necessário conhecer a legislação vigente. É importante saber que, segundo a Lei 8.080, de 19 de setembro de 1990, cada município é responsável por instituir as normas relacionadas à vigilância sanitária na cidade.

Sendo assim, busque informações no seu município para oferecer ao seu público as condições ideais de higiene e saúde durante o evento.

Como você pôde notar ao longo do texto, os produtores devem se preocupar em oferecer as condições ideais de saúde e higiene de acordo com a legislação sanitária. As dicas apresentadas são ações preventivas essenciais que vão contribuir para o sucesso do evento e garantir a segurança das pessoas.

Se você achou essas dicas úteis, aproveite para compartilhá-las com seus amigos nas redes sociais! Assim, eles também ficarão informados sobre os itens de vigilância sanitária em eventos.